sábado, 9 de maio de 2009

Natação II

Estava eu indo toda serelepe para a natação (não que isso significasse que eu iria nadar produtivamente, já que meu rendimento tem caído - é, os atletas profissionais passam por isso HAUHAUAH) , eis que escuto a notícia: o professor vai sair.

Poxa, entristeci. Com quem eu vou conversar? Já que, entendam, com a queda na minha performance atlética eu nado 1 volta e descanso 3. O que eu farei no período de descanso? rsrsrs

Ok, o dono da academia (que foi professor por mil anos até onde sei) vai dar aula. Ah... tranquilo (pensei), ele é super gente boa também. A-ham.

Voltando um pouco para exemplificar minha condição: eu nado descoordenadamente e respiro do MEU jeito. Faço a quantidade de braçadas direitinho, atravesso a piscina com grande facilidade (comparado com antes da natação) vou reto e o mais decente possível, porém no MEU estilo. (Gente, lembre-se que comecei tem pouco tempo e fiquei afastada semanas por causa da entorse!)

O meu antigo professor me estimulava, dizia que estava muito surpreendido com a minha maneira de respirar, que eu tinha facilidade por causa da Ioga. Dizia que os detalhes da técnica ia entrando com o tempo, que primeiro eu tinha que internalizar alguns conceitos e depois as coisas iam se ajeitando naturalmente.

Voltando agora ao meu ATUAL professor: "Diana, me mostre como vc está nadando". Lá vou eu. "É, melhorou muito". Ai meu eguinho ficou felizinho. Ai ele: "Mas, ..."

Putz grila!!! MAS? Como MAS?

Ele continuou: "Mas, vc deve nadar mais com o ombro e com o cotovelo, deixe a mão relaxada. Sua respiração tem que ser solta mais rápido. Temos que conversar sobre o seu tempo de respirar. Bata a perna mais devagar (ela está boa, rápida, mas crawl é 90% braço). Vire mais o ombro quando for respirar. Você deve girar o corpo. Tem que relaxar mais."

Vocês repararam que eu, provavelmente, estava fazendo, praticamente, TUDO errado?

Olha... isso me estimulou. Descobri que nasci para o militarismo!!! (rs) Sério, tenho que ter alguém com a rédea curta atrás de mim, porém... como conseguir executar todos os comandos? Na teoria eu entendi, mas e daí que o corpo não está respondendo! Eu consegui praticamente atravessar a piscina sem respirar, já que eu estava preocupada com a perna, o ombro, o braço, a mão... a vida, a crise... nossa senhora!!! Ou eu foco numa coisa em nas outras mil. Complexo.

Bom, finalizando:
1) Eu estou tomando vergonha na cara e dando muito mais voltas, agora eu nem tenho coragem de nadar 1 e descansar 3.
2) Eu preciso de alguém com pulso firme para eu tomar jeito (será que por isso eu sou solteira? rsrsrs).
3) Aquela coisa que a mente comenda o corpo é relativa.
4) Minha "tecnica" está (depois dessa experiência) muito estranha. Mas a performance está numa curva ascedente!

2 comentários:

Laura Schwartz disse...

Legal, parabéns! Eu também funciono melhor sob pressão. Aliás, eu praticamente sou uma inútil sem incentivo, pressão, metas.

Agora, ioga? Desde quando você faz ioga?

Diana Bitten disse...

Vc tá brincando né? A desmemoriada sou eu, Laura!

Eu fiz Ioga durante meses em Teresópolis antes de vir para cá. Só parei para vir! Eu hein...

E aliás, era muito boa. E, mais aliás ainda, eu me encontrei na IOga e um dia farei o curso para ser instrutora!