quarta-feira, 13 de maio de 2009

Midnight Secretary I

Como sou uma completa idiota, eu comecei um mangá que NÃO ACABOU, coisa que não suporto! (já basta Nodame me fazendo sofrer!) Pois é, Midnight Secretary está para acabar, e pelo site que li parou em um momento CRUCIAL, que fez Laura e Eu termos uma crise de nervos e ansiedade, já que só falta 1 capítulo e, pelo ponto que parou, pode deixar muita estória a desejar.

Bom, conta a estória de Kaya Satozuka, A secretária perfeita, workaholic que é transferida em uma empresa e vai acabar como (A) secretária do diretor Kyohei Touma (O perfeito) que, por acaso, é um vampiro. Ele é um ser egocêntrico, orgulhoso, pedante, "luxuriante", grosso e sexy demais. Além de um profissional perfeito, poderoso e podre de rico (ou seja, coisas que estamos acostumadas nos mangás josei).

Ela merece um certo destaque, pois gostei dela. Mesmo que a sua conduta totalmente obcecada e sua subordinação seja inervante, ela é super guereira (inclusive, humanamente impossível), inteligente (graças a deusssss!), não usa de sua imagem, é sexy - sabe o que quer e vai atrás disso, super controlada e tem uma força de vontade admirável. Eu não conseguiria fazer 20% do que ela fez, pois nos primeiros 20 segundos de série já ia me rebelar e acabar com a coisa toda.

Mas, voltando, o que ocorre? Ela se apaixona por ele, vira seu quitute favorito e a relação dos dois faz a vida dele mudar. Tudo rola no cenário corporativo.

Eu li com Laura no skype e quase morremos de rir em algumas partes. Não que seja comédia (pois os traços comédias são bem sutis), mas tem umas passagens que as pessoas com a mente fértil (sendo muito educada na colocação), irônicas e sarcásticas como nós não podem deixar passar. E isso tb faz o mangá valer muito a pena!

Por exemplo: a obcessão da kaya com o trabalho é, de tão perfeita, ridícula! Chega a um ponto de ter a seguinte frase "Ela não é uma mulher, ela é A secretária". A primeira vez que ela dá seu sangue a ele é (reza a lenda) devido às suas obrigações de secretária (AHAM), que objetiva sempre o melhor para seu chefe. Putz, absurdo! Fala logo que o cara é gostoso, sexy, macho e que ela tá doida para dar uma provinha!!! Ahauhauh

As estórias paralelas e o enredo da coisa, como disse, é maduro e com boa argumentação. Achei interessante seus trabalhos e o vampiro NASCER normalmente, envelhecer, ser praticamente um humano, com a diferença alimentar, além da cultural. Outra coisa, a relação dele e da mãe com o clã também são bem amarradas.

Exageros que sempre ocorrem (claro), contém cenas deliciosamente picantes, um gráfico MUITO bacana (né, Laura?! rs) e um enredo maduro (fantasioso, obviamente), eu gostei e recomendo o Midnight Secretary! Confira AQUI!

PS: para escolher a imagem foi terrível, portanto eu não me contive e botei várias!

13 comentários:

Laura Schwartz disse...

Imagina se o gráfico fosse bonito?!?!?! rsrsrsrsrsr

Este mangá eu quase ignorei porque nas primeiras páginas o gráfico + estória não me chamaram atenção. Tinha achado piegas, e feio mesmo.

Mas por insistência da Diana resolvi dar uma segunda chance, e não em arrependi! O gráfico é lindo, a história é envolvente, mesmo que minha primeira opinião permaneça no sentido de que algumas partes são piegas demais.

De qualquer forma nos rendeu horas de gargalhadas se suspiros, pela dedicação dela em ser "A" secretária e o fato dele ser um vampiro egoísta, metido, grosso, e absolutamente sexy e perfeito.

O enredo ajuda a diminuir as partes piegas ao ser complexo, detalhado, maduro, original, no fim da história a gente até esquece dos comentários e ações estapafúrdios.

Concordo com Diana e definitavemente recomendo!

Diana Bitten disse...

Ahauahu olha, faz tempo (acho que desde Yamato Nandeshiko Sinchi Henge) que eu e vc não rimos tanto vendo algo, né?

Minha mãe disse que somos duas crianças.

Olha, eu vou te sacanear eternamente por causa daquele email dizendo que o gráfico era FEIO. E tb (rs) "com essa cara até eu quero ser A secretária!".

A propósito, que romance não tem partes piegas? E o pior: que mangá josei/shoujo não tem partes piegas?

Laura Schwartz disse...

Nenhum, vc tá certa. Eu tive é preconceito mesmo.

Belita disse...

Posso ser do contra? Eu não curti muito, não. Toda a história, como você falou, de ela fazer tudo e mais um pouco por causa do "dever" de secretária para com o chefe me cansou, me aborreceu de verdade.

Bom, posso dar uma segunda chance ao mangá, né? Hehehehe... se vcs que são entendidas gostaram, eu que sou leiga não posso dar pitaco.

Bjinhos!

Diana Bitten disse...

Olá Belita! (Nossa nova parceira de mangás rsrsrs)

Nós não somos entendidas... rsrsr nós somos fãs e curiosas!

Agora, vc tem TODO o direito de não ter gostado, e digo mais, vc não gostou pois o levou muito a sério.

Se tivesse lido da forma como lemos, rindo nas passagens absurda em relação à adoração, devoção da menina em ser "A" secretária, vc teria curtido MUITO MAIS!

Bjokas!

Belita disse...

Tipo, eu até tento manter uma "mente aberta" para as questões das diferenças culturais Ocidente x Oriente (ou nesse caso, Brasil X Japão)... mas essa menina me deu nos nervos MESMO, hahahaha...

Eu vou ler e tentar levar menos a sério a submissão dela. Juro que vou tentar, hehehe.

Vlw, parceiras!

Laura Schwartz disse...

Acho que a idéia é rir dessas diferenças, é gostoso isso, analisar como os japoneses são diferentes, e saber rir e respeitar, assim como rir de nós mesmas.

Esse tipo mangá "ruim" é meu "guilty pleasure", é pra ser visto no escuro, sozinha, com a luz apagada, e adorar até as partes ruins. Ou simplesmente ler junto com uma amiga tão pirada quanto você e gargalhar mesmo dos absurdos.

Diana Bitten disse...

Epa! Conte comigo sempre!!!

Estou aqui para isso! ahuahauhuahu

Qual será o próximo mesmo? rsrsrs

vanessa disse...

Estou rindo também dos comentários! rsrs
Realmente o traço desse mangá e muito lindo! Aliás, todos os machos nessa estória são tudo de bom, com aqueles corpos proporcionais de pernas longas, cintura fina e peitoral largo. Aquela vampira que esqueci o nome também era bonita (a insuportável, rsrs).
Aquela mania da personagem principal de manter a máscara de secretária quase que estraga a diversão várias vezes, mas pelo charme do vampirão a gente vai levando a leitura...
Não sei porque eu lembrei muito de um filme que assisti anos atrás chamado A Secretária (será por isso q lembrei :P). Não que tenha muito a ver, tem alguns pontos em comum (como o cara ser lindo porém problemático e não parar ninguém no emprego), mas a estória é sobre duas pessoas com certos problemas psicológicos, chefe e secretária, que vivem uma relação Sado-Maso e tem umas cenas muito engraçadas... e outras bem, bem bizarras também, ainda bem que não tinha ninguém assistindo comigo quando aluguei pq eu não ia saber onde enfiar a cara...

Diana Bitten disse...

Ahauhauah esses filmes que deixam a gente sem graça com visita sao péssimos!! Eu lembro que vi o "Instinto Selvagem" do lado do meu tio que era todo fechadão... putz! Quase rachei de vergonha!

Agora, realmente o que estraga o clima do mangá (fora o podre final) é a porcaria da secretária sendo A secretária... perfeita, perfeita e insuportavelmente perfeita. Ah! Tenha dó!

Rs Bjo!

vanessa disse...

Hahahaha! Mas depois que passa a gente ri! Assistir instinto selvagem com aquele tio sizudo deve ter sido memorável!
Sabe que acabei indo atrás desse filme e assisti de novo? O final é meio irreal tipo conto de fadas mas eu gosto, não tem jeito.

Polly Silva disse...

HAHUAHUAHA. Ri muito de sua resenha. XD. Muito bom!

Adorei o mangá. Acho a protagonista super cativante e nós duas temos uma característica em comum: vaidade não é o nosso forte!

Abraços!

Diana Bitten disse...

Obrigada pelo elogio e pela visita! ;)