domingo, 6 de setembro de 2009

It's Not Like That, Darling

O mangá It's Not Like That, Darling de Nagae Tomomi, foi uma agradável surpresa para mim, já que depois dos dois outros fiascos (que acabei de postar) achei que a coisa iria continuar ruim, mas não foi bem assim. No começo achei a estória fraca, mas mas ai depois até que a estória deu uma encorpada e me envolvi com a leitura. Vamos a resenha:

Maiko Ninomiya é uma estudante universitária que teve sua vida parada por seis meses devido a um acidente sofrido na tentativa de salvar a vida de um cachorro. Após sua internação, Maiko começa a ter uns sonhos eróticos envolvendo sempre o mesmo, e desconhecido, homem. Porém, logo no retorno as aulas, após perder o período, ela encontra Yukiya Nagase, o novo professor de literatura, que é exatamente o homem desses sonhos!

Ela fica um pouco perdida por ter imagens tão vívidas sobre aquele sujeito (ah, as imagens começam a não ser somente "pervertidas"), que ela nunca havia visto antes, e vai atrás dele para descobrir o motivo disto. E então a verdade é revelada (através de uma foto do casal): ela está tendo visões devido ao poder da (falecida) Nagase Haruka, passado para ela através de uma transfusão de sangue recebida na época do acidente.
Se não bastasse isso, ainda tem o filho de Haruka (abalado desde o acidente que matou a mãe) que, por possuir poderes mais fortes ainda, reconhece Maiko e se apega imediatamente a ela. É gente, a evolução disto tudo é que Maiko se muda para a casa de Yukiya, para viver com ele e ajudar o menino, e se apaixona perdidamente por ele, o que dá início ao drama.

É muito complicado fazer essa sinopse (por isso ficou um pouco confusa) pois esse é um mangá que contando spoiler estraga a estória toda. Só posso dizer que, excluíndo-se as passagens exegaredas e desnecessárias (que praticamente faz parte desse mundo, infelizmente), é uma estória que vai te envonvendo e o final é muito bacana!

Olha, não é o melhor mangá que você leu na vida, mas com certeza está longe de ser ruim! Cheque AQUI!

6 comentários:

Laura Schwartz disse...

Sabe que já tinha lido esse e não gostei muito? Por isso nem te mandei link dele. Achei muito inverossímel e até meio sem graça. Deixei pra lá.

Diana Bitten disse...

É, ele É REALMENTE fantasioso... (oposto do Bitter Virgin) foi como eu disse, FORA os absurdos e exageros desnecessários, é bacaninha.

Belita disse...

Eu curti... é bonitinho, sei lá, ótimo para aqueles dias de "faire niente".

Diana Bitten disse...

Justamente! É perfeito para um domingo chuvoso, né?

Belita disse...

Com certeza!

Já leu Shinigami Lovers? É meio viajado, mas é bonzinho tb!

Bjos!

Diana Bitten disse...

Já googlei e favoritei, logo logo sairá minha opinião.