segunda-feira, 27 de abril de 2009

Os Lobos Selvagens de Londres

Final de semana sozinha e resfriada, resultado? Asneira, claro.

A última que arrumei me fez acreditar que, definitivamente minha mãe está certa e, eu preciso de tratamento; pois para ler o(s) romance(s) que eu tive coragem de ler esse final de semana, só com tratamento para entender.

E o pior: eu sempre tenho opções! Eu tinha companhia se quisesse, estava com ótimos filmes, convites para vários lugares diferentes, mas NÃÃÃO, eu abri mão de tudo para ler PORCARIAS!

Pois bem, vamos à elas. Antes, admito que leio romances. Aliás, romances todos leem, eu admito que leio Nora Roberts (sendo o mais clara possível), e pior: admito que gosto.

Mas isso que li passa todos os limites, extrapola inclusive o conceito de "romance de banca". Eu sou louca, mas quem escreveu é ainda pior.

O troço é tão tosco, mas tão tosco que chega a ser hilário! Você não ri pelas cenas, você ri pelos absurdos.

É a primeira vez que leio livros que definitivamente não existe NENHUM personagem que realmente exista (confuso isso né?). E quando digo isso não me refiro aos lobisomens, ou aos Wargs, eu me refiro aos homens e mulheres normais. Normais não... é essa a questão. Só temos homens perfeitos, dotados, ricos, e que mesmo correndo na mata não suam, exalam um aroma do sexo (só rindo).

Bom, contando rapidamente, narra a estória dos irmãos Wulf, que tem a maldição de virarem lobisomens após se apaixonarem (é, eu li a sinopse antes e mesmo assim insisti em lê-los). Antes é bom lembrar que esses irmãos Wulf são perfeitos em TODOS os quesitos (ou seja: não existem).

Porém são renegados pela sociedade, mesmo que "ela" não saiba sobre a real maldição. Sendo assim praticamente não frequentam círculos sociais, mesmo sendo nobres (Ahh é! Tem isso também!).

Porém, obviamente todos os quatro, irão conhecer mulheres (perfeitas), se apaixonarão, terão uma incrível noite de sexo (selvagem, pois eles são meio lobos rsrsr), virarão lobisomens, casarão com elas, se livrarão da maldição, engravidarão ao mesmo tempo... essa coisa toda.

Olha, não critico "romance açucarado" ou, como as pessoas mais frescas falam, ficcção feminina (não concordo, nem toda mulher gosta disso), mas como vivo falando, existe um limite para as coisas!

Breguice, pieguice, ainda vai, mas absurdo é diferente. Existe tanta cena idiota, impossível, ridícula, que esse livro não poderia ser considerado romace, e sim comédia, pois a gente acaba rindo (claro, quando não estamos chocados ou excitados) o tempo todo.

E eu LI! Aliás, li não... perdi horas da minha vida presa a isso no sábado, domingo, e um tempinho hoje. Para que? Pois é, nessa que entra a terapia, eu acho.

Olha, eu sinceramente acho que ninguém deveria perder tempo com isso. Não recomendo, mas se quiserem lê-los, vá aqui.

Ainda falta um (que pode ser considerado uma estória paralela), que entra na trama antes do ultimo, mas sinceramente acho que preservarei um pouco meu cérebro e simplesmente esquecerei que esse existe.

Acho que deve ter sido o resfriado, eu devo ter ficado febril... vou me esconder atrás dessa desculpa forever.

6 comentários:

Belita disse...

Kkkkkkkkkkkkkkkkkk... Diana, vc não existe!

Bom, a parada desses livros é essa mesmo! Quando vc não está a fim de "raciocinar", vc pega e lê uma besteirinha assim... é como assistir novelas da Globo: vc já abe que no último dia tudo vai se resolver, o vilão vai morrer (sem ninguém ser culpado por isso), os mocinhos vão casar e ela vai dizer que está grávida... essas coisas...

Bjinhos!

Diana Bitten disse...

Olá querida bem vinda como sempre!

Olha, eu concordo com vc na maioria das coisas, ainda mais que esse é exatamente o motivo pelo qual eu leio essas coisas, já que não consigo ver TV.

Porém vc errou em uma coisa... eu existo sim, e existo com um objetivo: fazer asneira. rsrsrsrs

Beijokas!

Laura Schwartz disse...

Você vai me forçar a ler essa M ... só pra gente rir juntas.

Diana Bitten disse...

Espero ANSIOSA! Muahaha Muahaha

Somos amigas "Na alegria e na tristeza", Laura? ahuahuah

Vanessa disse...

"Só temos homens perfeitos, dotados, ricos, e que mesmo correndo na mata não suam, exalam um aroma do sexo."

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Sei bem como é, chega no meio vc vê q é uma porcaria mas continua lendo só de raiva, na esperança de que vai mudar.........e não muda. :-s

Diana Bitten disse...

@ Vanessa:

É sim, vc termina só de raiva! E fica na eterna esperança que a coisa não irá piorar... e o pior: piora! rsrsr

Corra desses títulos!

Abços!