segunda-feira, 13 de abril de 2009

Hana Yori Dango

Cá estou eu para comentar sobre o último mangá lido por mim, aliás, o útlimo mangá que sugou minha energia vital pelos ultimos três dias Hana Yori Dango (de 1992). Adorei! E já aviso que lá vem spoilers!

Resumidamente conta a estória de Tsukushi Makino, uma garota de família pobre (mesmo) que estuda (só Deus sabe como) na escola Eitoku, para elite (mesmo). A nata dessa elite é incorporada pelos 4 magníficos rapazes que se auto-denominam f4 (não vou ficar explicando detalhezinhos, pois senão a coisa fica ainda mais prolixa), que tem o poder de "marcar" uma pessoa, através de um aviso vermelho, que significa perseguição até "a morte". Bom, obviamente a Makino foi marcada.

Os membros do F4 (abaixo) são (na ordem):
  • Akira Mimasaka, o herdeiro da mais poderosa máfia japonesa;
  • Soujirou Nishikado, herdeiro da maior escola de cerimônia do chá do país;
  • Rui Hanazawa, herdeiro de um grande empresário;
  • Tsukasa Doumyouji, o líder, herdeiro de uma grande corporação, com negócios pelo mundo inteiro.
Cada um dos rapazes tem uma personalidade diferente, bem marcada - obviamente apresentam inúmeros exageros, principalmente pelas suas condições financeiras (surreais). Já Makino é, sem dúvida, uma das personagens feminas mais bacanas que já vi, pois é guerreira, pé no chão, humana, com uma personalidade muito forte.

Justamente pelo fato dela ser assim, o que era uma perseguição cruel (e absurda) vira uma relação que, aos poucos, vai se aprofundando. Ai que vem (fora os exageros), as relações e suas indas e vindas (como a vida é) é um dos pontos altos da estória. Juntamente com a (como dizer?) diferença social demonstrada, criticada mutuamente pela autora. Outro ponto interessante são as estórias paralelas (claro que, algumas tinham quer ser simplesmente cortadas).

Agora às minhas observações: fiquei sexta, sábado e domingo agarrada nessa coisa, por que? (Se alguém pensar que é falta do que fazer está errado!) Por que me apaixonei.

É maravilhosa? Não. Já que tem vários clichês, exageros (totalmente desnecessários), cenas absurdamente inexistentes, excesso de caricaturas, seres perfeitos (*criaturas brilhantes Laura - nose bleed*), mas que praticamente todo mangá tem. Assim como tem partes desnecessárias, que poderiam simplesmente ser cortadas, já que alongaram a série DEMAIS e não acrescentam muita coisa (por exemplo: poderiam tirar toda a estória dele no hospital).

Torci desesperadamente pela Makino, já que não tem como não fazer isso, apesar dela exagerar também (convenhamos, se "preservar" é uma coisa, mas acho que aquela rejeição toda por toque é patológica!). Tive picos de suador por causa do Rui. cada vez que tinha uma ida ou vinda eu quase desabava (devido à fatores pessoais, aquele personagem É exatamente uma paixonite que eu tive). Entendi perfeitamente o Doumyouji, apesar de odiá-lo de início e me irritar com ele até o ultimo instante.

Aliás, irritação é um dos sentimentos que mais me influenciou, pois aturar os absurdos do casal Makino-Doumyouji e o que vive acontecendo com eles é complicado! Apesar de manter total expectativa (e praticamente não dormir o final de semana) e torcida por eles, analisando friamente acredito que ela se daria melhor se estivesse com o Rui. O doumyouji é passional demais! E ela idem!

A quantidade de homens-perfeitos-inexistentes dessa série é bem impressionante. E, o que também impressiona é que ela atrai TODOS. Eu sinceramente, tinha me perdido naquilo. Só que teria uma condição: Doumyouji só de cabelo molhado (essa foi a parte boçal do meu post), quem leu ou lerá entenderá.

Obviamente eu seguirei com o anime e, quem sabe, o dorama (vi o primeiro e não curti muito, mais caricato ainda que o mangá, imaginem!). Mas, recomendo o mangá!!! Quer conferir? Pegue aqui (inglês)!

PS: Maior parte dos links é graças ao shoujohouse.

15 comentários:

Belita disse...

Oi Diana!

Desculpa aí a ignorância, mas pareceu Ouran. Porém, pelo que você está dizendo, é bem mais profundo. Tipo, Ouran é uma comédia "escancarada" e esse parece mais um drama, né?

Tem algum mangá/anime EVER em que a menina seja feminina e legal? Para mim elas são todas freaks! E eu mais freak ainda, porque começo morrendo de raiva delas, e acabo torcendo muito para que elas sejam felizes, hehehe...

Diana Bitten disse...

OLha, claro que tem umas partes meio imbeciais, como (quase) todo mangá.

Mas tem partes profundas sim. Mas é um "light drama", já que a relação dos dois é muito doida, entende?

Acho que a parte que dá mais peso ao mangá é mesmo a Makino, sua vida é dura. Aliás, falando em personagens femininas, eu gostei MUITO dela!

Recomendo o mangá, mas estou no sexto episódio do anime e estou achando fraco...

Ah! A propósito: somos duas freaks, pois eu sinto EXATAMENTE o mesmo que vc.

Bjokas!

Lancaster disse...

Nunca me interessei muito em ler HYD – e acho que não vou me interessar, por uma questão de perfil como leitor – mas me diverti muito com os seus parênteses. Eles são divertidos. XD

Mas não pense que é recriminação. Se eu fosse recomendar os materiais que gosto, acho que a chance de você morrer mais cedo seria muito grande. XD

Diana Bitten disse...

Bom dia Lancaster! Vendo pelo seu blog REALMENTE vc não curte esse gênero!

Mas se eu te falar que meu mangá predileto (que aliás, tenho inúmeros quadros dele acima da minha cama) é o Rurouni Kenshin vc acredita? Além de curtir mangás bem mais pesados tb. Já vi de tudo e gosto de, praticamente, tudo.

Só que, nessa minha fase exilada-carente, eu NECESSITO desse tipo de material, entende?

Beijinho e obrigada pela visita!

Mas vem cá... chance de morrer mais cedo? ahauhauh

Lancaster disse...

Bom, realmente, imagina você acompanhando um Crows ou Devilman. Se bem que algo me diz que você acompanharia um Bakuman ou um Sket Dance (dois titulos que tenho lido muito ultimamente) sem susto. E sim, eu gosto muito de Rurouni Kenshin. Aliás, você chegou a ler o novo do Watsuki, Embalming?Beijo e até a próxima. ;)

Anônimo disse...

olá! como estás? já te linkei no meu espaço. estou bem. beijos, Nuno

Diana Bitten disse...

Vou falar contigo já já...

liih disse...

eu estava lendo a parte em que vce fla no HYD! caaaara, convenhamos, eu nao acreditei que a Makino ficou o Tsukasa, sei lá. Eu queria que ela tivesse ficado com o RUUI *-* aquele ser inexistente! *-* assista o dorama, o ' final ' é um filme mesmo, nao é separado em episódios, e da um fim para todos.. bem legal. Mas o fim do rui! me fez odiar :( ahahaha .. enfiiiiiim, adorei seu blog :D

Diana Bitten disse...

Olá! Primeiro, bem vinda, obrigada pelo elogio e volte sempre.

MAS... eu tb preferia que ela tivesse ficado com o Rui! Comentei isso com minha melhor amiga (que eu obriguei a ler a série tb)

Ela seria infinitamente mais feliz ocm ele, ele a ama mais (o Tsukasa é muito possessivo, ele PRECISA mais dela do que a ama).

Mas, como não fomos nós que escrevemos, temos apenas que nos contentar.

Ofiei o final do Rui tb.

Bjo!

Laura Schwartz disse...

Você é uma maldita.

Diana Bitten disse...

Olha, foram poucas as vezes que eu ri tanto na vida.

Eu ainda posto aquele email Laura!

Eu nunca li "Maldita" tantas vezes na vida... aliás, "maldita" e PQP!

ahuahuahuhah

Laura Schwartz disse...

Você perder seu fim de semana por conta deste mangá é uma coisa, você fazer eu perder o meu pra ficar agarrada nele, é coisa de dampira!

Você sabia que ia fazer isso comigo quando implorou pra eu ler, né? Maldita!

Diana Bitten disse...

1) Eu posso perder o MEU final de semana?

2) Eu não fiz nada a vc, VC quem fez.

3) Eu não implorei.

4) Contigo eu não preciso implorar. rsrsr

Laura Schwartz disse...

5) Você não implorou, você passou 15 minutos falando incessantemente que eu tinha que ler.

Diana Bitten disse...

Não foi "imploração", foi empolgação!!!!

E continuarei fazendo isso até a morte! Principalmente com vc!!!