sexta-feira, 20 de agosto de 2010

O Despertar do Amor

O Despertar do Amor - Robyn Schone

Esse mês sim, o tema era viagem no tempo (no mês passado acabei lendo um livro com o mesmo enredo, no tema "Nora Roberts") e eu optei por ler O Despertar do Amor para a Maratona de Banca.

O livro de Robin Schone conta a estória de Charles e Elaine. Ela, devido a uma questão só explicada no finalzinho do livro, acaba indo parar dentro do corpo da esposa de Charles.

Bom, esposa mais ou menos... Morrigan (a tal esposa) não aceitava seu casamento e foi consumá-lo (praticamente à força) um ano depois. A jovem de 21 anos apresentava um comportamento perturbado, com excesso de religiosidade e neuroses estimuladas pela infernal dama de companhia. Charles, após ter aceitado a união, ficou a mercê dessa dupla e se encontrava extremamente infeliz, já que sua vontade era encontrar uma companheira de corpo e alma (mais corpo, é claro), coisa impossível com Morrigan.

Já Elaine se encontrava na mesma situação com Mathew, seu marido, que era metódico, pouco viril e desinteressado por prazeres carnais portanto, mesmo sendo bastante companheiro e amigo, não satisfazia a moça. Sendo assim, quando Elaine, que tinha 39 anos, foi parar no corpo da fria Morrigan... preciso dizer? Faíscas e mais faíscas!!

Aliás, em certos momentos eu senti que não havia necessidade de tanta faísca, o livro apresenta uma expliticidade anatômica que assombra em certos momentos. Charles tem uma necessidade sexual exótica, devido aos anos passados na Índia e, para mim, isso ficou um pouco exagerado.

Não sei... não fechei minha opinião em relação ao livro, sinceramente. É um pouco grande e mesmo assim li em duas sentadas, isso quer dizer que me chamou atenção, não é? Porém algumas partes me degradaram extremamente e, indo para o final, a coisa pareceu que desandou!

O argumento que é dado para a viagem no tempo não me convenceu e nem a forma do "pré-fechamento" do livro, o ápice da crise (digamos assim), não me convenceu NEM UM POUQUINHO.

Achei Charles contraditório, uma mescla entre o machista e o liberal... não sei, acho que ele como personagem tb não me convenceu devido ao excesso de contradições mostradas no livro.

4 comentários:

Laura Schwartz disse...

Aqui, fui dar uma "zoiada" nesse livro e sinceramente, as partes que eu li achei bastante repulsivas, até perde a graça ser romance de banca. Eca!

Diana Bitten disse...

Sinceramente, te digo que tem partes que são aceitáveis... o grande problema desse livro são os excessos e a fraqueza nos argumentos.

Mas, ACREDITE, não é MESMO dos piores!

Suelen Mattos disse...

hmm... esse livro estava na minha lista de leitura.... não quero ler mais não, rs.... parece puxar mais pro estilo Elloras, que eu particularmente não gosto não....

Diana Bitten disse...

OLá! Bem vinda!

Desculpe, rsrs mas eu não sei o que é "Estilo Elloras"! rsrsr

Brigada pela visita!