segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Acidente automobilístico

Indo para o trabalho hoje, não eram nem sete da matina, eis que surge, de trás de um caminhão, um carrinho de reposição, vindo em cima do meu carro. Veio e acertou em cheio a lateral do meu carrinho, recém reformadinho.

Na hora eu fiquei tão puta, mas tão puta que nem raciocinei direito. Vi que o sujeito que atacou meu carro estava em pé, normalzinho da silva, e ainda por cima rindo, xinguei uns palavrões e continuei rumo ao trabalho, para não me atrasar. Só que, quando cheguei ao trabalho eis que o local que o tal carrinho bateu estava totalmente destruído!

Ai realmente fiquei puta! Fui na clínica, avisei que não poderia ficar e voltei ao ponto do ocorrido. O culpado não se encontrava mais no local. Como, obviamente, "filho feio não tem pai", o supermercado logo tirou o dele da reta dizendo para mim que quem havia jogado o carrinho em cima do meu carro não era funcionário deles, e sim do frigorífico. Liguei para o frigorífico e eles tb disseram que não era funcionário deles, que simplesmente prestava serviço para a firma.

Sem saber o que fazer chamei a polícia, que se mostrou muito prestativa, pegou meus dados, meu depoimento e saiu em busca do tal sujeito pela cidade (já que ele tinha uma rota definida de supermercados). Menos de meia hora depois eles estavam no meu trabalho com o sujeito que, pela versão DELE, havia sido atropelado por mim.

Quem foi atropelado sem dó foi o meu carro!!!! (Que aliás, é vítima! Já foram 3 vezes que cheguei para pegá-lo no estacionamento e estava batido, uma eu não sei até hoje por quem, outra pelo caminhão do lixo e outra por uma dondoca na academia)

Quando o sujeitinho viu que eu estava de jaleco escrito Drª (que eu ganhei de amigos, já que não bordo Drª em jalecos), começou a se fazer de vítima, dizendo que tinha sido atropelado e que eu não havia parado, que ainda por cima eu tinha xingado ele e que estava em alta velocidade. E que não iria pagar nada porque não tinha dinheiro.

Só que, ele escolheu argumentar com a pessoa errada! Eu não desisto nunca de uma discussão, nem quando estou errada, ainda mais quando estou certíssima!

Ai eu: "- Como eu poderia estar em alta velocidade se eu tinha acabado de virar uma esquina de término de via e não tinha nem 50 metros quando vc jogou o carrinho em cima de mim? Eu estava de segunda! Se eu tivesse de Astra até podia ser, que deve fazer de 0 a 100 em 10 segundos, mas eu estava de Fusca (não faz 100 nem em 4 minutos!)! Outra coisa, se eu não parei, como alguém pode ter visto eu te xingar? Terceiro, se você estivesse machucado (coisa impossível já que eu nem encostei em vc) como poderia ter rido do acontecido? E, por último, por que alguém que não trabalha na firma "Sabor de Minas" pode andar de uniforme?" E completei: "Sr. Policial, quero que esteja dessa forma no B.O."

Olha, isso me gerou grandes problemas além do prejuízo. Me deu uma tremedeira e um enjoo (de nervoso) depois que passou, pois pensei comecei a pensar que se eu estivesse de moto estaria toda arrebentada agora no hospital, com umas boas fraturas. E que se fosse um carrinho de bebê (eu já vi mulheres sairem de trás de ônibus com carrinhos sem nem olhar para a rua)... ai nem sei!

Eita povinho irresponsável! Agora rumo às pequenas causas...

5 comentários:

Hj eu sou Samoa Jones disse...

Hmmm!!!

O cara argumentou mau, mas vc corre risco de perder! KKKK

Bjoss

Diana Bitten disse...

Corro risco de perder? Como se o cara bateu no LADO do meu carro?

Me explica como alguém atropela uma pessoa de lado?

Hj eu sou Samoa Jones disse...

kkkk Riscos sempre existem Diana!
uahuaha
Ou fala comigo no msn por favor!

Diana Bitten disse...

Vc vai me explicar isso direitinho... to indo p o msn!

Vanessita disse...

Puxa, tem umas coisas que dá raiva só de ler (aquele post sobre telefonia então)! Mas acredito que a causa é ganha, tomara que dê tudo certo e não demore tanto.

p.s. me lembre de nunca argumentar com vc! XD