segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

De volta pra casa

Sei que não fiquei muito tempo longe de casa ou da minha (às vezes tão irritável) rotina, mas acho que conforme ficamos mais velhos, com mais obrigações e, principalmente, filhos, as saídas mais prolongadas (mesmo que muito necessárias, como foi o caso) se tornam cada vez mais difíceis e a saudade incomoda mais.

Saí pois tinha que fazer o estágio, basicamente, e aqui eu não tinha possibilidade. Aproveitei para passar uns dias com Meu Bem e, no final, fui para a especialização. Foram 16 dias ao todo, mas nossa, mesmo gostando MUITO das experiências vividas, não via a hora de voltar para casa. Mas tem uma questão: triste voltar para casa quando a minha casa está em Muriaé!

Em um dos meus mil translados (realmente foram muitos!) fiquei pensando sobre isso (para não pensar que ia morrer caindo de um daqueles precipícios), ao passar pelas regiões que foram devastadas pelas chuvas e cheguei a conlusão que minha casa não é mais um território em uma determinada região.

Antes, quando morava em Teresópolis, era só chegar ao Soberbo e me sentia "em casa". Infelizmente não me sinto e nem vejo mais dessa forma. Agora vejo meu lar sendo apenas o local onde meus familiares estão, digo Mamily e Filhote, claro.

Bom, parando de divagar, cheguei. Estou de volta a Muriahell... não que eu esteja feliz por essa questão específica, mas poder revê-los, poder colocar minhas coisinhas no lugar, poder até mesmo voltar para minha rotina e continuar tocando minha vida para frente (prevendo o dia que eu realmente me sentirei em casa) é bom demais!

Férias (e afins) são boas, mas o retorno é ótimo!

Um comentário:

'Lara Mello disse...

Eu adoro viajar, mas curto minha casinha.. Rs! Bju