terça-feira, 2 de março de 2010

Amor por Encomenda

Maratona de banca - Março
O livro Amor por encomenda, de Mary Burton, foi minha escolha do mês de março para a Maratona de Banca, por ser um dos romances históricos que mais me atraiu quando eu li as resenhas de janeiro do desafio literário.

Conta uma estória muito simpática e que eu, como mãe solteira, logo me atraí. Nela conhecemos Jeena, uma jovem que está sendo excluída de sua família, discriminada pela sociedade e abandonada pelo noivo por ter optado por cuidar da filha recém nascida de sua irmã, que morreu ao dar a luz. No desespero, Jeena resolve responder a um anúncio de casamento, porém esse anúncio é enviado por um homem com um passado e costumes totalmente diferentes e que mora no oeste!

O grande lance é que, para se candidatar, Jeena mente que é viúva e mãe de um bebê, mesmo sendo solteira e virgem (rs). Obviamente o marido é um homem com H maiúsculo, super viril... e a coisa complica. Só que, em contrapartida, ele tenta fazer a parte dele para compreender e respeitar as diferenças entre ambos.

Claro que existe o background da estória, e nele entram outros personagens, uma (sutil) trama de vingança e os demais "cenários" necessários para ambientar a estória.

Bom, agora lá vai minha opinião: no começo eu gostei bastante, fiquei empolgada, querendo saber como a trama se desenrolaria. E, mesmo achando a estória singela, não encontrei tantos traços piegas, comumente encontrados nesse estilo. No meio do livro minha opinião era praticamente a mesma, só acrescento que se iniciou uma quantidade de clichês e previsibilidade um pouco maior. Só que, no final, eu acho que deu uma desandada.

Entenda, não que tenha estragado o livro, claro que não! Porém, deu a impressão que a autora teve que correr para entregar o final, que o prazo estava acabando, ou que o editor mandou diminuir o número de páginas. Parece que ela teria mais o que dizer, sabe? E ai descambou um exagero de clichês e entrou o lado piegas da coisa com força total.

Mas eu gostei (se o "finalmente" fosse mais caprichado teria gostado mais)! Bem simpático!

14 comentários:

Renata disse...

olá!!!

Está maratona está mesmo uma delicia!!!
Gostei da sua dica e já anotei para conferir.

beijos e até mais

Carol disse...

Esse livro eu não conhecia, mas vou dar uma olhadinha nele... se achar no sebo.

Leninha - sempre romantica disse...

Romance graciha, mesmo com o final corrido deve valer a pena pelo enredo!
Parabéns pela escolha!

romancesinpink.com.br disse...

Que bom que você teve um saldo positivo e no geral gostou.

Alguns livros de banca são editados pelas editoras. Não sei se foi isso que ocorreu nesse. Mas uma forma de descobrir é acessar a Amazon.com e com o título original que está no seu livro, procurar o número de páginas do original e comparar.

bjos

Laura disse...

Comento depois que eu ler.

Aline Maziero disse...

achei a capa desse livro perfeita, já hsvia lido uma resenha dele em janeiro para o desafio literário e estou curiosa. será que acho por aqui? bjos

Lariane disse...

nada como um final bem escrito...

Joιѕ Duarte disse...

Oi,
Eu amo o tema casamento de conveniência!
Bjs

Natália Alexandre disse...

Tb não conhecia o livro, e como Tonks disse algumas editoras editam, do verbo mutilar.

Bjss.

Débora Lauton disse...

Eu achei a capa um encanto...
Apesar dos clichês e tudo o mais, deve ser um livro bem legal...

beijos,
Dé...

Adoro Romances de Aracaju disse...

Eu já li e tenho esse livro, realmente fofo!
ótima escolha para abrir a maratona!

Suelen Mattos disse...

Pelo visto o final do livro está com cara de "mutilação da editora".... afff, fico pra morrer qndo isso acontece, ainda mais em se tratando de um livro que parece ser muito bom. Será que encontro o original pra ler??? Tomara, pois ele já está na minha lista há um tempinho, hehe!!!

Fabi Abrams disse...

Há, eu adoro este livro!! Peguei pela capa, que achei fofa, e a história valeu a pena. Adoro velho oeste, casamento de conveniência e maridos cheios de amor para dar hehehehe...

Nataly Gonçalves disse...

Odeio quando o livro está empolgante e o final é sem graça. Será que ele não foi editado?
Beijinhos