quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Desafio Literário - Fevereiro

Tema: Conto de Fadas repaginado
Mês: Fevereiro

Título: Crônicas de Nárnia - O Sobrinho do Mago / O Leão, a Feiticeira e o Guarda-roupa
Autor: C. S. Lewis

Sinopses:
O Sobrinho do Mago é o sexto livro da série a ser publicado, porém é o primeiro em ordem cronológica. Através de anéis mágicos fabricados por Tio André, Digory e Polly viajam até Charn, um mundo muito antigo sem vida, onde libertam acidentalmente a Feiticeira Branca. Após alguns acontecimentos, eles chegam a um mundo que acabava de ser criado por Aslam: Nárnia. O livro termina explicando a origem do guarda-roupa do próximo livro. (Fonte: wikipédia)

O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa é o primeiro romance da série em ordem de publicação, porém o segundo em ordem cronológica. Narra a história de quatro crianças humanas: Pedro, Susana, Edmundo e Lúcia Pevensie que, através de um antigo e misterioso guarda-roupa, chegam ao mundo de Nárnia, um exuberante país que enfrenta um terrível e prolongado inverno, imposto pela Feiticeira Branca (auto-proclamada rainha). Com a ajuda do grande e poderoso leão Aslam, os irmãos Pevensie devem derrotá-la e restaurar a paz à Nárnia e a todos os que nela habitam. (Fonte: wikipédia)

Escolhi este livro pois: Sempre tive vontade de lê-lo e como havia comprado um pouquinho antes do desafio, resolvi aproveitar o tema e apenas atrasar um pouquinho o início da leitura.

A Leitura foi: Muito gostosa em algumas partes, porém um pouco maçante e lenta em outras. Infelizmente não me conquistou de cara, tive que insistir para passar de alguns trechos, enquanto que outros eu gostaria muito que fossem estendidos.

Nota: 4 (5)

Estou um pouco na dúvida sobre o que escrever sobre esses dois primeiros livros do mundo de Nárnia (pois não é uma trilogia, como a maioria acredita), já que estou com a opinião muito dividida.

Antes de mais nada é preciso me desculpar e explicar um fato. Era para eu ter lido todo o Crônicas de Nárnia, inclusive comprei o volume único, porém a leitura é lenta e eu estou realmente enrolada com minha especialização, portanto já senti que minha missão com o Desafio foi cumprida (por ter lido dois dos livros) e não me apressarei para ler o resto.

Não sou muito chegada a uma descrição muito pesada, e achei que foi exatamente isso que Lewis faz em algumas partes, o que atrasou a leitura para mim (o que me fez imaginar como seria para uma criança). Porém, paradoxalmente, existem umas passagens tão infantis que por uns momentos eu achei desnecessárias (até eu lembrar que o livro é "infantil"), como por exemplo quando ele fala com o leitor: "(...) não vou descrever as criaturas aqui porque seus pais não os deixariam ler o livro" - ou algo do tipo.

A estória em si é muito boa, mas obviamente seria, uma vez que Lewis se baseou em Gênesis e Jesus Cristo, o que dá uma base fascinante (mesmo eu não sendo cristã, admito que a estória é, no mínimo muito bacana). Os personagens são bem retratados, suas personalidades bem definidas e, cabe destacar, erram muito, tem medo e todas as outras reações tipicamente humanas, porém dificilmente encontradas nos contos de fadas. Claro que, por outro lado, existem outros muito caricatos e nada cativantes, como a própria feiticeira.

O que ficou claro para mim (pelo menos inicialmente, pois ainda faltam 5 livros) é que é uma leitura lenta, detalhada e que, justamente por isso, fixa lindas imagens na nossa cabeça. Sinceramente só não sei se uma criança aguentaria lê-la sozinha.

15 comentários:

Laura Schwartz disse...

Acho que é o mesmo do Hobbit, que também foi escrito pra crianças, naquela época se lia "melhor". rsrsrsrs Acho até que os originais dos contos infantis famosos são bem mais difíceis de ler que as versões da Disney publicadas por aí.

Tanto Lewis quanto Tolkien eram amantes da língua inglesa, e acho que isso influencia muito sua maneira descritiva e detalhada na história, sendo que isso é ainda mais evidente em Tolkien, que ao mesmo tempo, o faz de maneira mais brilhante que Lewis, que pra mim foi simplesmente enfadonho demais!

Diana Bitten disse...

Então não fui só eu que tive a impressão que a coisa em algum ponto se torna enfadonha, ou maçante.

Hum,eu li o Hobitt e não achei ruim para crianças. Poxa, esse livro só é posssível para uma criança (claro que eu tb pensei que antigamente a leitura era infinitamente superior) quando um adulto o ler, e explicando alguns termos, claro.

Aline Maziero disse...

Eu gostei desses livros e os li bem rapidinho. Mas tem razão, não é livro pra criança.rsrs

Diana Bitten disse...

É um livro de fantasia, de conteúdo infantil, mas não para crianças, na minha visão. Se é que isso é possível! rsrsr

Obrigada pela visita, abraços!

Kézia Lôbo disse...

Estou com o sobrinho do mago para ler... Um amigo meu não gostou da história.. Mas...
Eu quero muito ler...
ADorei a escolha do livro... XD

Elisandra disse...

Nossa eu tenho esse livro, mas nao li ele ainda porq estou lendo atraves do e-mail em partes junto com um grupo, porem capaz q temos partes massantes, nossa que pena, mas seus comentários ficaram ótimos......boa leitura em março...bjus elis!!!!!

Vivi disse...

È chato quando a história nos parece maçante. Conheço o filme, mas não o livro. Pensei ser uma história fluida.

Amei a sua participação!

Israel Del Duque disse...

Acabei de ler esse livro. Demorei um mes para lê-lo e eu não sou de demorar para ler livros desse tipo e tamanho. Achei um pouco maçante mesmo, mas é muito lindo. Só o final que eu achei meio esquisito, mas não vou dar spoilers. Recomendo pra quem ainda não leu.

Ps. Adorei seu blog!!!!

Ps. 2: Se alguém estiver interessado em ler contos, pode dar um pulinho no meu blog e me ajudar na divulgação dele. Por enquanto ele está meio parado, até porque poucas pessoas o conhecem. No mais, segue o link: Reservoir Tales
Espero que gostem.

Michele disse...

Oi Diana,
É duro qdo escolhemos um livro para ler, e a história é lenta e maçante, não gosto disso... não li esse livro... e não tenho curiosidade...
Bjs.

Daniela disse...

Foi o mesmo livro que escolhi para o desafio deste mês. Mas eu escolhi ler os sete no volume único.

Beijos

Diana Bitten disse...

@ Kézia:

Olha, eu gostei do sobrinho do mago, mas demora para a estória engrenar, achei que deu volta demais, e quando chegou na parte mais empolgante, acabou.

@ Elisandra:

Obrigada pela visita e pelo elogio!

@ Vivi:

É, pelo filme eu achei que seria mais fluida tb, mas não é bem o caso, tanto que demorou mais do que pretendia! Estou amando minha participação tb!

@ Israel:

Realmente, depois que lemos o livro se torna lindo, mas o "caminho" é meio cansativo, né?

Logo logo eu vou conhecer seu blog, e obrigada pelo elogio ao meu! Seja bem vindo!

@ Michele:

Para mim é uma das piores frustrações, de verdade.

@ Daniela:

OLha, sinceramente, como eu disse no post, essa TB era minha idéia, porém eu não tive tempo para isso, já que a leitura não fluiu ocmo eu planejava.

Espero que com vc seja diferente!


Abraços a todos e obrigada pelas visitas!!

Fernanda disse...

Eu já li todas as crônicas, e amei todas elas... gostei tanto que li esse volume único inteiro em coisa de uma semana! :) Não achei lento, mas isso é algo bem pessoal, né? rsrs..

Bjs! >)

Diana Bitten disse...

É, não adianta, estilo pessoal e gosto não se discutem!

Bem vinda e obrigada pela visita Fernanda!

Cíntia Mara disse...

Já li todas as crônicas há algum tempo e gostei muito. Em alguns momentos achei muito descritivo, mas não me incomodou muito. Só em uma das crônicas, A viagem do Peregrino da Alvorada, que a maioria das pessoas adora, que eu fiquei incomodada e demorei mais pra ler. As duas últimas, A Cadeira de Prata e A Última Batalha, são as melhores, achei que tiveram mais ação que as outras.

Bjo

Diana Bitten disse...

Em algum momento eu termino o volume único e lerei as estórias finais.

Um abraço!